Atuando no segmento da cultura e da educação, temos a grata satisfação de apresentar-lhes o Projeto: FREUD- MOSTRA FOTOGRÁFICA  | COLEÇÃO ARQUEOLÓGICA.

 

A Galeria Jacques Ardies e o NPP – Núcleo Brasileiro de Pesquisas Psicanalíticas, instituições dinâmicas, dedicadas às ações transformadoras na comunidade e conscientes das inquietações contemporâneas, ao longo de suas existências, coordenam e produzem constantes atividades educacionais e culturais.

 

As duas instituições firmaram um acordo de cooperação técnica, para proporcionar um diálogo permanente de incentivo na formação e no  aprimoramento do conhecimento humano, construindo uma ponte cultural entre a cidade de São Paulo e Londres.

 

Nessa exposição apresentaremos um magnífico patrimônio FOTOGRÁFICO do prestigiado FREUD MUSEUM LONDON,  retratando a coleção arqueológica particular de Sigmund Freud. Essa coleção é testemunha silenciosa do grande laboratório freudiano, localizado na 20 Maresfield Gardens, London -UK. Essas peças, todo o acervo arqueológico e bibliográfico, foram de grande inspiração para o desenvolvimento de uma das maiores teorias do século XX, a teoria psicanalítica.

 

Graças a Freud, mas a ciência por ele desenvolvida, o século XX pode estabelecer novas relações com as questões de gênero e um novo olhar para o diferente: a partir daquele instante o distúrbio psíquico ganhou uma nova perspectiva, uma nova possibilidade de aplacar o sofrimento psicossocial.

 

 

            A Psicanálise figura entre os grandes inventos da humanidade e foi a porta de passagem e transmutação, do modelo de vida, das formas de expressão e organização do cotidiano da sociedade oitocentista ocidental para as novas modificações sócio culturais e de emergência de impensadas subjetividades. Postado em sua mesa, entre as estatuetas de Imhotep (deus do saber e da medicina) e de uma divindade egípcia menor, o mestre construiu sua teoria: desde então, seu divã segue sendo o locus da escuta de gerações!   

 

A coleção arqueológica de Freud não é apenas testemunha silenciosa do nascimento da Psicanálise, mas também inspiradora, “a partir de seu jogo de  luzes e sombras” (nas palavras de Roudinesco),  dessa teoria que  norteou todo o pensamento das ciências humanas ali nascentes. O legado de Freud ao patrimônio histórico e cultural do ocidente perpassa todas as novas construções dos futuros pressupostos teóricos e filosóficos do século XX.

 

A coleção arqueológica freudiana foi formada a partir de presentes de discípulos de Freud e de sua própria aquisição. Posteriormente; foi resguardada da sanha nazista por Marie Bonaparte, a princesa psicanalista, que colocou em jogo não só a sua posição nobiliárquica, sua fortuna, mas também sua vida, para salvar seu grande mestre e todo o seu acervo arqueológico e bibliográfico.

 

A princesa teve a oportunidade de influenciar Mussolini e o próprio Hitler, para, por meio deles, conseguir resgatar não só seu mestre, mas também sua família e seu patrimônio do horror nazista; para que um dia a humanidade tivesse o privilégio de conhecer esse homem e seus objetos afetivos e inspiradores. E é esse patrimônio que ora temos o privilégio de apresentar de forma inédita com esta mostra fotográfica. Além da exposição, serão realizadas ações educativas para a comunidade, com palestras e workshops denominados PLAY, ARTE E PSICANÁLISE.

NPP - Núcleo de Pesquisas Psicanalíticas

Rua Humberto I, 501 - Vila Mariana - SP - Tel (11) 5082-4044 - 5083-1456